gold silver
mailing paying

Mailing livre
Português

home

O preço do urânio
The price for the uranium le prix de l'uranium El precio del uranio Il prezzo dell'uranio Der Uranpreis O preço do urânio

Após ter abordado a situação do petróleo e o gás natural a longo prazo eis um pequeno estudo sobre a situação do urânio (cedo será o carvão).
O gás e o carvão seguem o aumento do preço do petróleo, que é do urânio?

I. Produção.
- O urânio serve para produzir electricidade nas centrais nuclear, o pedido mundial em electricidade é cada vez mais importante. É por esta razão que há cada vez mais centrais nucleares.
- Há 18 países produtores de urânio no mundo, 52% da produção de 2003 é produzidos no Canadá e 30% é produzidos na Austrália.
Os quatro primeiros produtores de urânio representam 56% da produção mundial, e os dois primeiros representam 33% da produção mundial.
- O desarmamento deveria responder à 10 à 12% do pedido no 10 à 15 anos vir.
- Não há grande mina de urânio que se abre, há que encerramentos, só muito um forte aumento do preço do urânio pode relançar os investimentos para abrir novas minas.
- Em 2003, mais grandes os países produtores de urânio são: o Canadá (10 457 toneladas), a Austrália (7572), o Cazaquistão (3300 toneladas), o Níger (3143), a Rússia (3150 toneladas), a Namíbia (2036 toneladas), o Uzbequistão (1770 toneladas), os EUA (846 toneladas), a Ucrânia (800 toneladas), a África do Sul (824tonnes), a China (750 toneladas).

II. O pedido.
- Há 440 reactores nucleares no mundo em 32 países (se pode-se acrescentarem 24 em construção em 2005,40 em projecto e 75 propostos), é a China que tem mais importante o programa de construção de central nuclear para responder à sua falta de electricidade.
- Em 2003, houve 92 milhões de livros de urânio de produzido, o que faz único 51% do pedido mundial.
- Pequenos cálculos teóricos:
Em 2003 havia 440 centrais nucleares no mundo que tinham necessidade de 68.357 toneladas de minérios de urânio, o que faz em média 155 toneladas de urânio por ano e por central.
Há 24 reactor em construção no mundo, 24*155= 3720 toneladas de urânio por ano.
Há 40 reactores em projectos no mundo 40*155= 6200 toneladas por ano.
Há 73 reactores que são propostos à construção 73*155= 11315 toneladas de urânio por ano. O que que faz 21.235 toneladas de urânio consumidos além disso nos anos próximos, faz um aumento de aproximadamente 30%. Somente não teórico e absolutamente preciso, mas permite ter uma ordem de grandeza do futuro pedido.
- O pedido de urânio de 2004 é de 66.658 toneladas (170 000.000 livros) e a produção deveria ainda cobrir apenas 50% do pedido. O pedido é superior à oferta desde 1984, este défice existe desde 20 anos e as existências estratégicos parecem mais não chegar a cobrir este défice.
- Não há bolsa do urânio, o preço negocia-se por contrato. Há 15% do mercado do urânio que se negocia a curto prazo com contratos menos de doze meses e 85% que se negocia a longo prazo com contratos de 2 para 10 anos, mas em geral os contratos são de 3 para 5 anos.
O pedido deveria crescer de 1 para 2% por ano nos anos vir.

offre et demande de l'uranium

III. O preço.
- O desvio entre a oferta e a procura é controlado desde 10 anos pela venda das existências estratégicos, o esgotamento destas existências deveria fazer montar duravelmente os preços do livro de urânio.
- O curso do urânio é de 23 dólares e teve partes inferiores à 6 dólares o livro de urânio. O preço do urânio saiu de um canal horizontal velho de 20 anos que tinha um apoio à 6 dólares e uma resistência à 16 dólares. Saído deste canal é muito positivo e promete um bonito aumento. Apesar da duplicação dos cursos, o urânio está ainda à metade dos cursos de 1978 que estava à 43 dólares entrega-o.
- O preço do livro de urânio deveria facilmente aproximar as suas antigas cimeiras na zona dos 43 dólares nos anos próximos.

prix uranium

A longo prazo o preço do urânio vai conhecer um forte aumento por várias razões:
- Oferta: É necessário numerosos anos entre o aumento dos preços do urânio e a abertura das novas minas de urânio.
- Pedido: o pedido vai aumentar devido ao grande número de centrais em construção.
- O desfasamento entre a oferta e a procura de urânio é muito antigo e as existências chegam por conseguinte à prazo.
- O aumento do preço do petróleo incita voltar-se para outros tipos de energias (carvão, gases, e urânio).
- O pedido em electricidade deveria continuar a aumentar nos próximos anos, na sobretudo China.
- Os problemas de aquecimento climático incitam os países a construir centrais nucleares.
Para resumir, o urânio assim como o petróleo e o gás natural vão ver o seu preço aumentar nos anos próximos, razões são idênticas: aumento do pedido e baixa da oferta.

Dr Thomas Chaize

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

raw material
other
mailing free
dani2989 logo